Montar uma impressora 3D – Parte 0

Fala pessoal,

Nos últimos post falamos de como é feito uma impressão 3D, algumas pessoas entraram em contato querendo saber como adquiri uma impressora 3d ou como montar uma ou aonde comprar peças, componentes, etc.

Para ajudar essas pessoas e você que está lendo este post, vamos fazer uma serie mostrando o passo a passo de como fazer uma do zero.

A primeira coisa que precisa entender é que há vários modelos, mas somente os baseados no projeto reprap são open source ou seja, você pode pegar os esquemáticos, montar a sua impressora, modificar (se lembre de devolver para a comunidade suas modificações, não é uma obrigação mas é o espírito open) e até vender.

No site reprap.org há a seguinte definição:

RepRap é uma Impressora 3D de mesa e de código aberto que tem a capacidade de imprimir objetos plásticos. Como a maioria das peças da RepRap são feitas de plástico e a própria RepRap pode imprimir estas peças, então a RepRap é uma máquina auto-replicavél – ou seja, algo que qualquer um pode construir tendo o tempo e os materiais necessários. Isso significa que – se você obtiver uma RepRap – você poderá imprimir dezenas de conjuntos de peças de maneira prática, e pode desta forma, também imprimir outra RepRap para um amigo…

Por ser um hardware open, há vários modelos, alguns estão listados aqui, agora se quiser conhecer todos os modelos veja este link. Uma impressora 3D é divida basicamente em 4 partes e cada parte contem a sua subcategoria:

  • Software
  • Eletrônica
  • Mecânica
  • Extrusão

Para ficar mais detalhado veja a figura a baixo:

Parece complicado mas não é, isso de deve ao fato de uma comunidade ativa e prestativa, que ajuda e muito com duvidas, tutoriais, novidades. Além do nosso blog aconselhamos a conhecer a comunidade no google groups e é claro o tio google que ajuda muito.

Vamos nos basear na impressora Graber I3 é umas das melhores impressoras para quem está começando, pois é bem comum e há bastante material na internet sobre ela e se bem calibrada tem uma ótima resolução.

Iremos abordar e utilizar softwares livres (open source) mas não deixaremos de citar softwares pagos, ai fica a critério do leitor decidir o que deseja. No próximo post vamos começar a colocar a mão na massa.

Abraços